Velho é o seu pensamento

O mundo está se transformando de forma vertiginosa e a pirâmide etária vem se invertendo anualmente. Em 2019, pela primeira vez na história há mais idosos do que crianças até os 4 anos e isso está se acelerando. As projeções da ONU dizem que em 2055, haverá mais Idosos no mundo do que jovens e crianças até os 14 anos.

Isso é muito animador sob um aspecto: nossa qualidade de vida está aumentando cada vez mais e nós estamos ultrapassando cada vez mais as antigas barreiras de sobrevivência. A nossa saúde tem melhorado, estamos cada vez mais ativos e sabemos que passar dos 60 anos não significa que estamos chegando ao fim!

Mas também é preocupante sob outro aspecto: estamos prontos para isso? Os produtos são criados para serem bem utilizados por idosos? Nossa cultura aceita bem o envelhecimento?

Madonna. Captura do clipe Crave – Youtube

Entre várias pessoas, a cantora Madonna, dentre muitas bandeiras e polêmicas que vem levantando ao longo de 40 anos de carreira e história pública, a sessentona está lutando pelo direito de envelhecer sem se esconder, trabalhando, produzindo música (que por sinal tem estreia de novo álbum marcada para esta sexta, 14/06), mostrando o corpo em forma que sempre manteve, sem sofrer com o preconceito chamado de “Ageismo” que diz, entre tantas coisas, que a mulher deve sumir quando envelhece pois a sociedade não a aceita mais. Quem disse que não podemos ser interessantes quando envelhecemos? Velho é o seu preconceito!

Sex and the City 2 – IMDb

Desde a série até os filmes (que não considero uma boa forma de continuar uma série tão poderosa) Sex and the City já falava sobre isso, pela visão de Samantha, uma mulher empoderada e consciente de seu corpo e seus desejos mas que não aceitava o próprio envelhecimento. A vimos envelhecendo durante a série até ter problemas com a menopausa no segundo filme da franquia. A visão bem humorada dela torna, aparentemente leves, uma série de tabus que estão inseridos em nossa cultura.

Advanced Style.  IMDb

O blog Advanced Style de Ari Cohen mostra, com muita classe e sensualidade – porque não? -, o estilo e a beleza de idosos que usam a moda para comunicar que sim, estão vivos e não irão ser escanteados. Essas pessoas cheias de atitude também são retratadas no documentário de mesmo nome, esteve cartaz na Netflix aqui no Brasil. Além disso, ele lançou um livro best seller e a sequência do documentário Advanced Style: Older and Wiser.

No campo da tecnologia, ela pode ser grande aliada da qualidade de vida e está promovendo uma revolução saudável com o LifeHacking, que promove mudanças no estilo de vida com pequenas atitudes. Desde os aplicativos de monitoramento de atividades físicas como o Strava, Nike Running Club e Runtastic, que criaram uma nova forma de interação e competição saudável que incentiva cada vez mais as pessoas a participarem de atividades como corrida e ciclismo.

Acessórios como os smartwatches estão transformando o nosso dia a dia em um grande jogo que pontua de acordo com as nossas atividades e as empresas estão de olho nisso. A Apple, Samsung, Xiaomi, Motorola e Asus têm seus gadgets de pulso cheios de funções que se integram aos seus celulares e mostram mais do que horas.

Apple Watch – Divulgação

Você já parou para contabilizar seus passos ao longo do seu dia?

Ou ficar de olho nos seus batimentos cardíacos apenas olhando para seu relógio?

Tudo isso existe hoje e pode auxiliar bastante na melhoria da qualidade de vida das pessoas de qualquer idade.

Esses relógios inteligentes fazem isso. Ainda criam um ranking que vai juntando pontos e mostrando quantos seus amigos também fizeram. Longe da paranóia fitness que alguns de nós temos (eu inclusive), essa competição saudável cria um incentivo para nos mexermos e sairmos do sedentarismo e da letargia que nossa vida conectada, paradoxalmente, nos inseriu.

Mas os mais simples aparelhos do nosso cotidiano estão preparados para o nosso envelhecimento? Os smartphones evoluíram a um ponto que nem precisamos mais tocar neles para realizar algumas operações, mas esqueceram de melhorar a sua usabilidade para uso dos idosos que, por mais que tenham uma vida saudável e ativa, enfrentam problemas como perda da capacidade cognitiva, da visão, da audição e da sensibilidade nas mãos.

Tudo isso pode parecer bobagem para quem consegue fazer tudo com facilidade, mas já imaginou se você não conseguisse usar seu smartphone agora para ler esse texto? Se, ao invés de clicar em curtir uma foto, você não percebesse que na verdade tava postando uma foto qualquer que você tirou acidentalmente? Isso acontece com eles diariamente e irá acontecer conosco no futuro.

Nós estamos envelhecendo e com essa mudança tão rápida na pirâmide etária, os idosos serão um dos públicos consumidores mais importantes do mundo, e parte importante da economia mundial. Já pensaram que, se os produtos não mudarem pra eles, as vendas podem cair e termos mais crises e problemas financeiros?

Os idosos de hoje não nasceram na era digital e o fato de não estar conectado o tempo inteiro não mexe muito com a rotina deles. Mas nós seremos idosos conectados, nós já nascemos conectados e dependemos cada vez mais dos nossos gadgets. Se eles não foram melhorados, nós enfrentaremos bastante dificuldade de usá-los.

Something to Say?

Your email address will not be published.